Hospital São José realiza procedimento urológico inédito na região serrana

A nova técnica é indicada para diversos distúrbios urológicos, como as incontinências urinária e fecal

A neuromodulação sacral, a mais moderna e abrangente técnica para o controle de distúrbios do assoalho pélvico, como as incontinências urinária e fecal, e a dor pélvica crônica, já pode ser realizada na região serrana. O urologista Renato Gomes Barbosa, junto de sua equipe, realizou o procedimento pela primeira vez esta semana, no Hospital São José, em Teresópolis.

A neuromodulação sacral funciona como uma espécie de marca-passo. Segundo Dr. Renato, “trata-se de um implante de eletrodo na raiz sacral S3 e implante subcutâneo de um pequeno gerador na região glútea. Esse gerador nada mais é do que um marca-passo. Ele vai dando os impulsos, restaurando a comunicação entre a bexiga e o sistema nervoso central, e vice-versa, reativando o seu controle”.

Ainda de acordo com o urologista, “a neuromodulação sacral é uma técnica que funciona muito bem para o tratamento da incontinência urinária por urgência (que pode ser neurogênica ou idiopática), da dor pélvica, da cistite intersticial e de determinados casos de retenção urinária. É também empregada no tratamento de disfunções miccionais em crianças, adolescentes e adultos de ambos os sexos”.

Em toda a região serrana, o Hospital São José é pioneiro na realização deste procedimento, sendo referência no setor de urologia na cidade de Teresópolis. Com uma equipe composta por 5 médicos urologistas, de diferentes especialidades dentro desta área, os pacientes são beneficiados com um atendimento abrangente e completo e diagnósticos mais apurados e precisos. O procedimento da neuromodulação sacral é regulamentado e autorizado pela ANVISA e está disponível, em princípio, para pacientes particulares e conveniados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *