Hospital São José oferecerá exame exclusivo na região serrana e atendimento ambulatorial para pacientes cardiológicos

Com o objetivo de proporcionar aos seus pacientes um atendimento cada vez mais especializado e com alta qualidade técnica, a partir de setembro, o Hospital São José (Teresópolis/RJ) oferecerá o Ecocardiograma de Estresse Farmacológico, um exame de ultrassom do coração, associado ao uso de medicamentos. Este exame possibilita visualizar a contração do coração em repouso e em esforço máximo, semelhante ao atingido durante o exame de esforço realizado em esteira ergométrica.

Durante o procedimento, o paciente é posicionado na cama, são tiradas imagens do coração, enquanto é infundida uma medicação na veia do paciente para aumentar a frequência cardíaca. Nesse momento, é feita a avaliação da contração da musculatura de todo o coração.

Segundo a Dra. Mirna Ribeiro da Fontoura Vilela, chefe do serviço de Cardiologia do HSJ, “é um exame rico em informações, porque possibilita avaliar os riscos de infarto, as válvulas cardíacas, a viabilidade da musculatura cardíaca em pacientes já infartados, e é uma ótima opção para análise cardíaca em pacientes que serão submetidos a cirurgias”.

Dra. Mirna Ribeiro da Fontoura Vilela, responsável pelo serviço de Cardiologia do HSJ

Além da importância para a avaliação diagnóstica, o destaque é que, em toda região serrana, o HSJ será a única instituição hospitalar a oferecer esse tipo de exame, se tornando referência local para o atendimento e tratamento de doenças cardíacas.

Outra novidade, também de grande benefício para os pacientes cardiológicos particulares e de convênio que procurarem a unidade, é a disponibilização do atendimento ambulatorial. Contando com uma equipe de médicos cardiologistas e um arritmólogo (médico especializado no tratamento de arritmias cardíacas), estes pacientes terão à disposição no pronto-atendimento do hospital o tratamento mais qualificado e apropriado para cada caso.

De acordo com o Dr. Bruno Andréa, arritmólogo que integrará a equipe de cardiologia do hospital a partir de setembro, “com o pronto-atendimento especializado, os pacientes que sofrem de arritmia cardíaca, por exemplo, poderão ter melhor acompanhamento e receber um tratamento mais direcionado de um arritmólogo. Cerca de 80% das arritmias cardíacas são totalmente curáveis, por isso, faz toda a diferença ser tratado por um profissional especializado nessa área, que é extremamente complexa e que exige anos de prática, tendo ainda pouco profissionais qualificados”.

Dr. Bruno Andréa, Cardiologista arritmólogo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *