Aprendizes do Hospital São José finalizam capacitação para ocupações administrativas

Onze aprendizes do HSJ – Hospital São José concluíram, no dia 22/5, o Trajeto Específico de Ocupações Administrativas, promovido pelo CIEE – Centro de Integração Empresa-Escola (agente de integração da Casa). Na ocasião, os estudantes apresentaram projetos de abertura de empresas start ups elaborados ao final do treinamento, com a presença do setor de Gestão de Pessoas do HSJ.

A capacitação foi realizada durante 22 semanas, nas quais os aprendizes foram orientados sobre aspectos práticos das rotinas administrativas, como planejamento, gestão de pessoas e financeira e responsabilidade social e ambiental, além de questões comportamentais, como relações interpessoais, negociação e comunicação no ambiente laboral.

Ao final, foram apresentados ao conceito de start ups e, com a ajuda de palestras de profissionais e de empreendedores locais, desafiados a elaborar projeto de empresa com essas características. “Esse treinamento como um todo foi fundamental, pois os desenvolveu profissionalmente,  intelectualmente e deu a eles uma visão de futuro. Vejo esse trabalho de conclusão (a criação das start ups) como uma preparação para um curso de nível superior, no qual foram estimulados a criatividade, liderança e a comunicação, o que fortaleceu ainda mais o desenvolvimento dos estudantes”, destacou a coordenadora de Gestão de Pessoas, Monica Marciano.

Aprendizes apresentaram projetos de empresas de diversos segmentos como do Direito

Mylena Bitencourt tem 18 anos e atua no Centro de Tratamento Intensivo do HSJ. Segundo a estudante, a experiência tem sido um aprendizado que vai levar para a vida. “É o meu primeiro trabalho e vai me dar uma ótima ‘bagagem profissional’. Estou gostando muito, pois posso ver de perto a rotina do hospital”, declarou. Sobre o encerramento da capacitação, Mylena afirmou que a criação de uma empresa propiciou novos olhares. “Não sabia que dava tanto trabalho criar uma empresa. Foi bem legal perceber os desafios”, concluiu.

Para Guilherme Brisson Fernandes, do Almoxarifado do HSJ, o aprendizado também tem sido intenso. “Já aprendi muita coisa no Hospital. Além disso, adquiri conhecimento sobre técnicas e questões comportamentais durante a capacitação, e percebi que ideias são possíveis de serem implementadas”, disse o estudante de 19 anos.

Turma de Aprendizes junto à equipe de Gestão de Pessoas ao final da apresentação das start ups

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *